Artigos > Quem Somos

QUEM É O VERDADEIRO JESUS?

Há um quadro usado em programas de auditório em que três participantes narram cada um o mesmo feito incomum protagonizado por eles, sendo que apenas um está dizendo a verdade. Os competidores escolhem o participante mais convincente e o apresentador solicita a revelação: “O verdadeiro _____ _____ fique em pé, por favor,”. Daí aquele que está realmente dizendo a verdade é revelado e os impostores são expostos.

 Quando você ouve as várias descrições e interpretações de quem Jesus é, talvez se veja aguardando para questionar: “O verdadeiro Jesus, por favor, fique em pé”. Jesus é, discutivelmente, a pessoa mais significativa da história do homem e ainda atrai todos os tipos de atenção de estudiosos, devotos religiosos e do mundo do entretenimento; porém, nem tudo isso ajuda a entendermos quem Ele realmente é.

 Um grupo de críticos (vários indivíduos e acadêmicos conhecidos como “Jesus Seminar”; descreveu-O como um andarilho judeu, contador de histórias, que jamais disse qualquer coisa para escandalizar ou contrariar alguém). Outros retratam Jesus como um operador de curas carismático, um mágico, um reformador social, ou um revolucionário político. O filme de Mel Gibson, A Paixão de Cristo, retratou Jesus como um mártir sofredor, sem oferecer um sentido claro de Sua identidade. Mais recentemente, o livro O Código Da Vinci de Dan Brown popularizou a ideia de que Jesus não era tudo o que o Novo Testamento e os cristãos dizem que

Ele representa. Essas obras retratam Jesus como um homem não-divino que se tornou o sujeito de uma fraude elaborada cujo intuito era esconder sua verdadeira identidade.

 Até aqueles que não tentam redefinir Jesus contribuíram para a confusão sobre a Sua identidade.

Muitos religiosos devotos falam de Jesus constantemente, mas tendem a descrevê-lO conforme suas emoções: “Jesus é aquele que aquece o meu coração”; “Jesus é a minha fonte de paz”. Não param para reconhecer que Ele foi uma pessoa real no cenário da história da humanidade e não apenas um nome para um sentimento. Geralmente se surpreendem— e até ficam perturbados—ao saber que é possível afirmar muitos fatos a respeito de Jesus.

 Essa confusão não é novidade: o teólogo Helmut Thielicke escreveu: “Vez após outra, a figura de Jesus tem sido terrivelmente amputada para ajustar-se ao gosto de cada geração”. O historiador Jaroslav Pelikan observou que “o modo como uma geração em particular descreve Jesus é geralmente uma chave para o espírito dessa geração”. Em outras palavras, a variedade de ideias sobre quem Jesus é pode dizer mais sobre nós mesmos do que sobre Jesus. Somos propensos a ver Jesus como queremos que Ele Se apresente independentemente dos fatos a Ele relacionados. Por conta disso, aqueles que falam de “Jesus” hoje expressam coisas radicalmente diferentes uns dos outros quando usam o Seu nome.

 Nossa tarefa é descobrir o que podemos realmente saber sobre Jesus. Não estamos preocupados com o Jesus das reconstruções modernas ou o Jesus de nossas emoções, mas sim o Jesus que realmente viveu e morreu no tempo do Império Romano do primeiro século.

 

Autor: Tommy South© Copyright 2011 by A Verdade para Hoje
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS




Copyright © Escola da Biblia - Todos os direitos reservados