Artigos > Quatro Visões da Cruz: O que Deus Efetuou por Meio da Morte de Jesus

Quatro Visões da Cruz: O que Deus Efetuou por Meio da Morte de Jesus

O que Deus Efetuou por Meio da Morte de Jesus PARTE 1

( Este estudo foi elaborado pelo professor mestre Ronald C. Pratter)

Que Cristo morreu é um fato histórico; que Cristo morreu por nossos pecados é o evangelho! Ouça como enfatiza isto o primeiro grande teólogo da igreja: o apóstolo Paulo – 1Co 1.21-23; 2.1-2; 15.1-3; Gl 3.1; 6.11-14.

O NT é unânime em insistir que Jesus morreu como nosso substituto, em nosso lugar. Jesus mesmo declarou isso: Mc 10.42-45. Paulo & Pedro também disseram o mesmo (2Co 5.19-21; 1Pe 2.21-24; 3.15-18). Para melhor compreender o significado deste evento singular, precisamos examiná-lo de vários ângulos. Neste estudo visitaremos 4 lugares que nos dão perspectivas diferentes.

Este método de ver a mesma idéia por diversos ângulos não é nova. Veja, por exemplo, como a Bíblia retrata a palavra “igreja”:

 

A igreja – esposa de Cristo (Ef 5.23f; 2Co 11.1-2)

A igreja – o corpo de Cristo (Ef 5.23)

A igreja – ovelhas (c/Cristo como Pastor – Jo 10)

A igreja – ramos (c/Cristo como videira – Jo 15)

A igreja – coluna & fundamento (1Tm 3.14)

A igreja – santuário (1Co 3.16)

A igreja – casa (1Pe 4.17)

PROPICIAÇÃO

Vamos visitar o templo, onde estudaremos a idéia de “propiciação”. Por que o templo p/examinar esta palavra? Porque propiciação tem a ver com sacrifícios; hilasmos expressa a idéia de rituais religiosos. Hilasmos se encontra em 5 passagens do NT (Rm 3.25; 1Jo 2.1-2; 4.10; Hb 2.14-17; & Lc 18.9-14). A palavra “propiciação” significa “aplacar a ira, acalmar, tornar favorável”. Escolhi o templo como lugar associado à propiciação porque no VT os rituais principais ocorriam no templo, com o sacerdote, o representante oficial de Deus para com o povo judaico.

Como é evidente, “hilasmos” se associa à ira, indignação, idéias que, à primeira vista, são negativas. Nestas 5 referências, porém, é fácil entender porque a propiciação se faz necessária: onde se lê “propiciação”, se lê “pecados”, ou uma forma semelhante.

Mas por que o pecado exige a propiciação? Por que o perdão dos nossos pecados depende da morte de Jesus? De qualquer pessoa? Por que Deus não nos perdoa, simplesmente, sem mais, sem menos; i.e. sem a morte de Jesus? Afinal, se os outros pecam contra nós, Deus manda que perdoemos a eles. Por que Deus não pode ser igualmente generoso? A morte de um terceiro não é necessária antes que perdoemos aos outros! Por que Deus cria tanta confusão, faz tanta cerimônia, quanto ao perdão, & depois diz ser impossível o perdão sem a morte do Filho dEle? Não será esta uma idéia primitiva, uma superstição, um conceito antiquado que há tempo as pessoas inteligentes deviam ter abandonado?

Não quero ser leviano ou irreverente com estas perguntas, mas elas exigem uma resposta bíblica. Eu diria ao nosso inquiridor que precisa contemplar seriamente estas 2 verdades:

 

1) A seriedade, a gravidade do pecado

2) A majestade, a santidade de Deus

 

Quando Jesus manda que perdoemos àqueles que nos fazem mal, ele está falando sobre seres humanos perdoando outros seres humanos. Deus, no entanto, é o Autor, o Criador das leis que violamos, & o pecado é rebeldia contra Ele (veja Rm 5.6-10 [“fracos...ímpios... pecadores...rebeldes”]; 8.5-8; Tg 4.1-4).Perfeição divina//rebeldia humana

A Seriedade do Pecado

O NT tem 5 palavras principais para descrever “pecado”

1. harmatia – errar o alvo (Rm 3.23)

2. adikia – iniqüidade (1Jo 1.8-9)

3. poneria – maldade, perversidade, degeneração (Mt 22.18; Mc 7.22; Rm 1.29)

4. parabasis – transgredir, ultrapassar o limite (Rm 4.15; 5.14)

5. anomia – desrespeito, desacato a normas (Tt 2.14)

Veja também Gn 39.6-9; Sl 51.1-5. O pecado é consciente, intencional, propositado, premeditado, voluntarioso, presunçoso, & teimoso.

A Majestade de Deus

A. A ira de Deus – 580 referências à ira de Deus, mais de que 20 palavras diferentes descrevem a ira de Deus (Ex 22.22-24; 32.9-10; Nm 11.1; Sl 78.21, 31; Ez 7.1, 8; Jô 3.35-36; Cl 3.5-6; Mt 22.1-14; 1Ts 1.8-10; Ap 6.16).

B. Como é que a Bíblia descreve a majestade de Deus; i.e. o fato de que o pecado não pode se aproximar de Deus, & que Deus não pode tolerar o pecado?

1. Altura – Gn 14.18f; Sl 7.17; Mt 5.33f

2. Distância – Ex 3.5; 19.10-13; Js 3.13f; Mt 7.23

3. Luz – 1Jo 1.5; At 9; 1 Tm 6.13f; Jô 3.19

4. Fogo – Dt 4.23-24; (Hb 10.26)

5. Vômito – Lv 18.20-25; Sl 95.10; Ap 3.15

 

Precisamos entender 3 verdades sobre a propiciação cristã. Veja Rm 3.21-26:

1. Necessidade – por que a propiciação?

2. Autor – quem faz a propiciação?

3. Natureza – o que é a propiciação?

 

O amor de Deus é a fonte, a origem, & não a conseqüência, da morte redentora de Jesus! Esta propiciação alterou não os sentimentos de Deus para conosco, mas sua maneira de nos tratar.

 

Homem Deus

Deus Homem

Por meio da Cruz de Jesus, o pecado é perdoado & a ira de Deus desviado, consumado. A partir disto, Deus pode encarar o homem sem indignação ou ira, & o homem pode encarar Deus sem medo. Por meio da Cruz o pecado é expiado & Deus é propiciado. Escrevi em meu livro:  Deus Chama Ed Vida Cristã São Paulo 1999:

“Deus, em seu amor insondável, tomou a iniciativa de salvar os pecadores rebeldes da sua ira santa, apresentando em seu Filho seu próprio ser como um sacrifício de sangue substitutivo & eficaz, a favor deles”.

De todas as maneiras de examinar a Cruz, a propiciação é a principal. Tudo começa no templo, & tudo depende da propiciação. Sem a ira de Deus gasta em Jesus & portanto desviada de nós, não teríamos a oportunidade de ser salvos.

QUER SABER MAIS????

MATRICULE-SE NO CURSO DE TEOLOGIA BASICO DA ESCOLA DA BIBLIA JUNDIAI, NESTE SITE MESMO,OU PELO TELEFONE 4587-6504



Rua : Emile Pilon, 197 Vila Arens 4587-6504

Copyright © Escola da Biblia - Todos os direitos reservados